Capítulo VI

Beto estava num bar com o pessoal do estágio, quando Kathe veio em sua cabeça. Eles não se viam direito, não transavam há mais de um mês e parecia que ela havia se adaptado a isso. Logo ele pensou que isso estava acontecendo porque era fechamento de semestre e os dois estavam preocupados com as provas e entrega de trabalhos. 

Cerveja, risadas, fotos, redes sociais, bundas e peitos de mulher, era nisso que a vida de Beto estava se resumindo. Ele mal se lembrava de Kathe e não pensava muito no futuro, só ia levando e empurrando com a barriga.

Kathe estava feliz porque estava conhecendo Luciano e, apesar de não ter acontecido nada entre os dois, ela sabia que aquilo ela estava sentindo era mais que amizade. Ela sabia que Luciano também estava interessado, mas isso não pesou muito em sua decisão de terminar o namoro com Beto. 

A noite foi longa e Kathe não conseguia dormir direito. Havia recebido uma mensagem fofa de Luciano, mas sua felicidade não poderia estar completa porque Beto ainda estava em sua vida, pelo menos oficialmente. Estava decidida em chamar Beto para uma conversa e colocar um ponto final no namoro que não iria mais pra frente. 

Beto viu o celular tocando e desistiu de atender quando viu que era Kathe. Depois de 5 minutos, Kathe escreveu: “Preciso falar com você”. Beto não respondeu e ficou com a pulga atrás da orelha. Antes do almoço, ligou e Kathe logo atendeu:

– Oi, Beto. Tudo bem? Preciso conversar com você. 

– Sobre o que?

– Sobre a gente.

– Olha, eu não quero ficar brigando nem discutindo com você. Tá tudo bem e eu tenho um monte de coisa importante pra fazer.

– Hoje, no final da aula, vou passar na sua sala para conversar com você. Vai ser rápido. 

– Não, eu vou sair da aula e passar no bar da esquina com o pessoal. Vamos deixar essa conversa chata para outro dia. 

– Não. Eu vou passar na sua sala, você vai ouvir o que eu tenho a dizer e depois você vai. Dez minutos será suficiente. Tchau.

Beto ficou o dia todo mal-humorado porque não queria ficar discutindo a relação. Pensou em faltar a aula, mas ele não podia mais faltar porque seria reprovado. “Ai que droga”, pensou.

No horário combinado, Kathe estava na porta esperando. Beto ficou desanimado, mas resolveu escutar:

– Oi. Fala logo porque o pessoal tá me esperando. Seja breve.

-Oi. Vou ser rápida. Olha, Beto, nossos horários andam meio complicados e nós dois estamos sem tempo de nos dedicarmos ao namoro.

– Ai, Kathe. Você disse que não ia ficar me cobrando, que saco, o pessoal tá me esper…

– Não. Fique tranquilo. Eu não estou cobrando nada. Eu só estou aqui para terminar o namoro. 

– Tá bom, estou indo. Tchau.

Kathe ficou com os olhos cheios de água com o descaso, mas se sentiu aliviada, leve e pronta para seguir em frente.

Beto foi para o bar pensando: “Terminar? Essa daí tá jogando verde pra ver se eu fico de quatro por ela. Mas ela vai ver, eu vou ficar com várias e ela vai me pedir pra voltar.”
E agora? Será que Kathe vai fraquejar? Será que ela continua insegura?

Cursos em áudio:

1) “Postura após término de namoro”(r$ 10,70)

2) “Aprendendo a ter ‘sorte’ no amor” (r$ 7,10)

3) “A importância da energia” (r$ 9)

Consultorias personalizadas, mandar email para: dominarumhomem@gmail.com

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

9 respostas a Capítulo VI

  1. Carla diz:

    Tem um erro de corretor automático no parágrafo ” Beto viu o telefone tocando..”

    Adorando a história e ansiosa pelos próximos capítulos..Kathe n vai fraquejar n pq ela está aprendendo a se colocar em primeiro lugar!

  2. Adrielly diz:

    Estou ansiosa para ler mais, não demore tanto para publicar(rsrs) bjos, Pri!

  3. Flor diz:

    Estou esperando Pri, ansiosa!! hahahah

  4. Ma diz:

    Oi, Pri. Tô adorando a história! Me tira uma dúvida, lendo as primeiras partes que a Kathe pede um sinal do universo, me incentivou a pedir ajuda para uma dúvida que tenho. No momento estou desempregada e preciso de dinheiro para pagar a faculdade, não sei se conseguirei emprego rápido, então pedi ao universo que me desse um sinal, tenho um carrinho e pedi que me desse um sinal se era pra eu vende-lo e ir pagando a faculdade com o dinheiro da venda ou se ficava com ele… eis que sonhei que eu estava dirigindo um carro que eu quero muito comprar, mais novo e caro que o meu. Como interpretar esse sinal? Será que é um sinal? Gratidão. Bjs!

Fala que eu te escuto!

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s